sábado, 19 de maio de 2018

Eutanásia!

A felicidade não existe nos braços de alguém,
nasce connosco por direito e por defeito!
Não quero encontrar quem me possa provocar borboletas na barriga,
quero eu ser a borboleta e voar enquanto consiga respirar!
Amei sempre e descobri, todas as vezes, que sofri sozinha
de braços abertos a dar colo ao mundo,
a justificar o egoísmo alheio com cinismo benevolente.
O inferno está cheio de amantes infelizes...
O inferno está cheio de gente...
Amei-te com todas as forças,
mas o músculo enfraquece quando a alma anoitece
e eu, agora, deixei a aurora para trás!
 Talvez tenhas dias contemplativos
e vás visitar o teu amor aos cuidados paliativos
e lhe leves flores para tornar as dores mais suportáveis...
Viver é mais do que isso,
Amar é tudo o que existe para além disso,
é tudo o que insiste...
Mata-me dentro de ti,
nada mais presta,
nada mais resta,
nada mais,
nada.




Sem comentários: