domingo, 17 de setembro de 2017

Escolhas são sabores de gelados...

Gosto de saborear os sonhos,
mesmo os que acabam ou que nem se dignam a começar.
Gosto das possibilidades e das impossibilidades,
das realidades alternativas, das certezas que se constroem
 e se reescrevem em matérias vivas ou enterradas sem corpo, sequer.
O livre arbítrio que não determina coisa nenhuma,
a soma suma de todos os medos,
a coragem que surge e urge pela fraqueza,
a certeza incerta da (in)decisão.
Sei que Amar não basta, mas ajuda muito!
Sei que um beijo de Amor não cura mas amolece a dor!
Sei que sei muito pouco e ainda bem,
ninguém sabe tudo.
A efemeridade é a eternidade do Amor,
um sempre que nos desafia a desafiar a finitude
com uma amplitude arrogante que se recusa a morrer.
E isso é lindo...

Sem comentários: