segunda-feira, 24 de abril de 2017

PMR

Trago no colo dos lábios o sal do mar a despedir-se do teu corpo,
ainda te amo quando a maré enche e me preenche os poros de sonhos...
Fomos a banda sonora das ondas,
 uma espuma revoltada que trazia harmonia e maresia
à melodia da inocência de viver tudo num só fôlego...
Ao amor inocente tudo é permitido!
Existem castelos que a areia desconstruiu com o passar dos anos,
o meus dedos acariciam as dunas dessas construções fantasmas
e nem encontram os alicerces...
Mereces ser feliz!

Sem comentários: