sexta-feira, 27 de maio de 2016

Nós não merecemos mais ou os outros é que merecem menos?

Somos um país de nobre gente que se cansou de ser nobre, de descobrir, de conquistar e prefere ser invejosa e mesquinha.

Não queremos mais para nós, queremos menos para os outros.

E odiamos com uma facilidade assustadora, destilamos ódio, apontamos dedos, desejamos mal, porque assim não temos que olhar para dentro de nós e obrigarmo-nos a mudar, porque não queremos admitir aquilo que no fundo sabemos, mas no custa tanto encarar, que merecemos mais, não são os outros que merecem menos.

Se alguém trabalha 35 horas é um preguiçoso de merda, quando no fundo também gostavamos de trabalhar menos horas.

Se alguém ganha mais do que nós e faz uma greve é um cabrão, um privilegiado que devia era estar quietinho e meter-se de joelhos beijando os pés à entidade patronal e deixar que os seus direitos sejam devassados porque os nossos também são.

Se alguém reinvindica melhores condições de trabalho é um monte de merda que merecia era ser despedido porque nós estamos desempregados.

Se alguém falta porque tem um filho doente é um sacana irresponsável porque as crianças têm avós, ou tias, ou vizinhas, porque também vamos trabalhar com os nossos filhos doentes e vivemos esses dias cheios de angústia e de culpa...

Se alguém amamenta além do 1 ano de idade é uma cabra porca que gosta de andar de tetas ao léu em vez de trabalhar as 8h, porque nós também merecemos mais tempo com os nossos filhos.

Se alguém muda de emprego, arrisca, desejamos que fracasse porque nós também queremos mudar mas não temos coragem.

Não são os outros que merecem menos, somos nós que merecemos mais e merecemos todos. 
Queiram igualdade pelo melhor e não pelo pior.

Deviamos todos trabalhar menos horas.
Deviamos todos ganhar mais
Deviamos todos ser respeitados nos nossos direitos
Deviamos todos ter melhores condições de trabalho
Deviamos todos ter tolerância quando nós, ou os nossos estão doentes.
Deviamos todos poder estar mais tempo com os nossos filhos
Deviamos todos tentar coisas novas sem temermos pelo futuro
Deviamos todos lutar por isto tudo em vez de invejarmos quem TÃO BEM o faz!




1 comentário:

Albano da Ponte Soares Ferreira disse...

Um texto forte, mas ótimo,Há muita gente o precisa absorver. Beijinho :)