domingo, 10 de abril de 2016

Mar de Inverno...

A mágoa é uma aurora cansada,
um tempo que morre como um beijo fugaz,
um nada que se constroi todos os dias,
de mãos vazias,
enquanto se perde a profundidade do mundo...
A idade da inocência é um cliché antigo
que me rouba a dignidade...
O teu tempo já não perde tempo comigo,
num dia de Inverno vestiu o casaco e partiu...
 E eu engoli em seco e sorri porque o sal das lágrimas faz-me sede.

Sem comentários: