terça-feira, 29 de setembro de 2015

Curtas e... brutas.

Se as crianças sírias fossem lourinhas de olhos azuis toda a gente as queria ajudar e às mães e aos pais. (Mas não isto não é uma questão de racismo)

Cada vez que ouço alguém a dizer que antes de ajudar os Sírios devíamos ajudar os nossos dá-me vontade de pegar numa granada e enfiar-lhes na boca ou então dar-lhes com um balde de merda. Se calhar sou terrorista!
(Era pegar nessas pessoas e enfia-los no meio da guerra para perceberem as diferenças.
Eu tb tento ajudar os nossos e quem ajuda os Sírios tb e estes falsos moralistas são aqueles que passam por um mendigo e nem olham para ele e que deixam de falar aos amigos se eles perdem o emprego com medo que lhes peçam alguma coisa, hipócritas de merda)

Cada vez que ouço um imigrante a falar mal de quem procura uma melhor vida noutra terra que não a sua  (e que ainda por cima até está em guerra) dá-me vontade de lhe vomitar em cima. (Os imigrantes deviam ser os primeiros a perceber como custa ter de largar tudo e procurar outro destino para viver, amargurados de merda que até dos refugiados têm inveja)

Sim eu disse muitas vezes merda neste post mas há pessoas que não consigo definir com uma palavra melhor.

Sem comentários: