terça-feira, 23 de setembro de 2014

Os alcoólicos anónimos...


A felicidade são cálices roubados ao tempo
que eu bebo para esquecer quando tento fugir da verdade...
Tantas vidas envolvidas na nossa vida...
Tantos fios que nos prendem, onde nos enleamos
porque amamos...
E a saudade é o trono sombrio onde nos sentamos e meditamos,
um dia de cada vez, outra vez e outra vez e outra vez...
O amor é sempre o presente envenenado mais desejado!
O cálice mais alcoólico deste vicio melancólico...
A verdade escondida e iludida no fundo da garrafa da vida,
antes da ressaca dura do processo de cura...



Sem comentários: