sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Sem titulo 4#

(Participação na 4ª etapa do 5º Campeonato Nacional de Poesia; Desafio: Escreva o poema que o homem mais sonhador do mundo escreveria no dia mais feliz da sua vida.



Sempre vivi no limbo, entre os Homens e os deuses humildes,
num equilíbrio frágil que anoitece com as sombras do mundo,
que adormece sempre com esperança , a sonhar utopias de dias melhores…
Os amores vão e vêm como vagas intempestivas,
dentro de um copo, nas mãos de uma criança,
a criar tempestades maravilhosas!
As pessoas são lendas vivas por escrever,
prosas poéticas em dias de sopro…
Traços que começam num abraço à meia-luz entre contornos
de corpos que se encontram e penetram…
E os sonhos os adornos que o firmamento oferece,
quando nos tornamos parte de toda a parte!
O tempo só envelhece o sentir,
ensina-nos a mentir às gargalhadas
e a vivermos em ampulhetas  embaciadas,
sepultados em areia…
E respirar custa…
Porque nos assusta tanto ser felizes?
Tenho, hoje em mim, todos os desejos do mundo,
todos os beijos roubados, todas as mãos estendidas,
todas as vidas que sobreviveram à intempérie do tempo!
A respiração aquieta-se, os olhos chovem baixinho,
as almas abraçam-se…
Porque a vida comanda o sonho!

Classificação: 44 (0-60) 

Sem comentários: