segunda-feira, 19 de novembro de 2012

"Ser mãe é pêra doce, mas temos que ter dentes fortes!" Crónica 14 "O tempo dos descobrimentos, 365 dias a navegar nesta primeira viagem!"

E num abrir e fechar de olhos a minha pequenicas fez um ano, o tempo voa depressa e parece que ainda foi ontem que senti o cheirinho dela, pela primeira vez...
A independência e autonomia dela crescem a olhos vistos, já não quer que a amparemos ou a ajudemos a levantar, ajuda a despir-se e a vestir-se, vai buscar o copo da agua e bebe quando tem sede, selecciona, criteriosamente, os brinquedos com os quais pretende brincar, testa os limites que lhe impomos, constantemente, com um ar deliciosamente, desafiador!
Insubordina-se com os nossos nãos, bate o pé, refila, chora e grita a plenos pulmões quando não leva a água ao moinho dela (claro que leva muitas vezes, o raio do moinho deve estar quase afogado! Sacana que sabe, tão bem, vencer-me pelo cansaço...)

Imita tudo, percebe tudo, participa em tudo o que pode!
É manipuladora, teimosa e muuuuiiiitoooo decidida!
Quando não consegue aquilo que quer com lagrimas, muda de estrategia e dá beijinhos, abraços e diz com ar apaixonado:
-Mamã, mamã, mamã...
(Sedutora, irresistível dum raio!)
Quando não quer algo diz:
-Nanana mamã!
E foge a sete pés!
Quando a agarro, porque ainda nao consegue fugir para longe, esbraceja, esperneia, arqueia-se toda para trás ao belo estilo do Exorcista e no fim, quando se vê derrotada diz:
-Já táaaaa!
(Do género já chega, sua megera sádica e violentadora de criancinhas indefesas e fofas que esguicha soro fisiologico no meu nariz, deves ser prima da Merkel, sua mãe sem coração!)

Está uma delicia, meiguinha, simpática, espertalhona, reguila...
Canta e dança a toda a hora (tem uma estranha preferência por musica pimba e musica estilo "carrinhos de choque" sempre que ouve estes dois estilos na  televisão é o delirio, pôe-se aos pulos a imitar um canguru e a abanar a cabeça ao estilo heavy metal!)

Reconhece e identifica, apontando, as diferentes partes do corpo, olhos, nariz, boca, orelhas, maminhas (loll, porque será que esta foi a primeira?), pança, umbigo, pipi (lolol não resisti...), pernas, pés e cabelo (que aponta sempre para o meu e  puxa!)
Diferencia, sem dificuldade, um gato de um cão, até em bonecos, ou desenhos!
Identifica um circulo desenhado como sendo uma bola, encaixa peças de lego grandes, abre e fecha caixas, desde que, obviamente, sejam apenas de encaixe!

E dá grandes chapadões na minha sogra...
(Adora a avó, mas da-lhe na tromba, a seguir da-lhe beijinhos e fala-lhe com carinho e baixinho, como que a dizer:
-Vá, foi sem querer, é que estava-me mesmo a apetecer, mas gosto muito de ti, não faças muitas ondas, nem reclames muito, para ver se isto passa despercebido e a mamã não me ralha ou mete de castigo!)

Ou seja, passou-se um ano e a personalidade começa a vincar, confesso que ainda me custa habituar à ideia que a Inês está a desenvolver o seu espírito critico e quer superar sozinha os seus obstáculos diários com tanto empenho e força de vontade...
Assusta-me vê-la crescer tão rápido e ao mesmo tempo é uma descoberta viciante e maravilhosa, todos os dias floresce um pouco mais da personalidade da minha filha e da pessoa que virá a ser...
E apesar dos meus medos e inseguranças, acho que estou a dar conta do recado e sinto nos lábios um sabor doce a dever cumprido neste primeiro ano que passou!
:)
Dizem que os 2 anos são de fugir (terrible two)... Com este feitio isto promete!!



Cronica 1 "Maminha minha melhor amiguinha!"
http://librisscriptaest.blogspot.com/2011/12/ser-mae-e-pera-doce-mas-temos-que-ter.html

Cronica 2 "Cócós uma paleta de cores!"
http://librisscriptaest.blogspot.com/2011/12/ser-mae-e-pera-doce-mas-temos-que-ter_13.html

Cronica 3 "Quando até o Exorcista tem graça..."
http://www.librisscriptaest.blogspot.com/2012/01/ser-mae-e-pera-doce-mas-temos-que-ter.html

Cronica 4 "A Bela Adormecida ou o Hobbit!"
http://librisscriptaest.blogspot.com/2012/01/ser-mae-e-pera-doce-mas-temos-que-ter_18.html

Cronica 5 "São dois cafés e um autocarro por favor!"
http://librisscriptaest.blogspot.com/2012/02/ser-mae-e-pera-doce-mas-temos-que-ter.html

Cronica 6 "Parto à la Carte!"
http://www.librisscriptaest.blogspot.com/2012/02/ser-mae-e-pera-doce-mas-temos-que-ter_17.html

Cronica 7 “Festival da Canção 2012”
http://librisscriptaest.blogspot.pt/2012/03/ser-mae-e-pera-doce-mas-temos-que-ter.html

Cronica 8  "Os avós no pais das maravilhas!"
http://librisscriptaest.blogspot.pt/2012_04_01_archive.html


Cronica 9 "Adios, adieu, auf wiedersehen, goodbye e depois do Adeus..."
http://www.librisscriptaest.blogspot.pt/2012/05/ser-mae-e-pera-doce-mas-temos-que-ter.html



Cronica 10 "A lebre e a tartaruga"
http://librisscriptaest.blogspot.pt/2012/06/ser-mae-e-pera-doce-mas-temos-que-ter.html



Cronica 11 "My precious..."
http://www.librisscriptaest.blogspot.pt/2012/07/ser-mae-e-pera-doce-mas-temos-que-ter.html



Cronica 12 "X-Women"
http://librisscriptaest.blogspot.pt/2012/08/ser-mae-e-pera-doce-mas-temos-que-ter.html



Cronica 13 "Há mar e mar, há ir e voltar!" 
http://librisscriptaest.blogspot.pt/2012/09/ser-mae-e-pera-doce-mas-temos-que-ter.html




domingo, 18 de novembro de 2012

Porque continuo a adorar a diva Popota, apesar de achar que o video deste ano não tem grande piada...


EnvelheSer

O tempo é um galope selvagem que nos vinca o rosto,
gosto de sentir os cascos a desenharem-me a pele…



Envelhecer é o privilégio de quem vive,
um direito que se adquire, um mel que se saboreia devagar,
um orgulho que nos fica bem!
Ninguém nos rouba o que vivemos, o que sofremos,
O que rimos, o que amámos, o que perdemos…
Cada dia traz as batalhas que terminam e se renovam
no tempo que nos dura…
E aquilo que somos e o que fomos chega nas medalhas de cada ruga…
Quero envelhecer sem pressa, sem plásticas ou plásticos,
não quero que a minha felicidade se meça em bisturis…
Quero ser eu mesma, velha e cheia de graça,
abençoada pela passagem do tempo!
Com ancas que doem porque amaram muitas vezes
e pariram
e deram colo!
Com pernas que se bamboleiam e se atrasam porque correram
e saltaram e se entrelaçaram em outras pernas…
Com braços que perderam a força porque abraçaram tantas e tantas vezes
e mãos tremulas que agarraram tudo o que queriam e fizeram festas, suavemente…
Quero ter o mesmo sorriso, mas marcado pela vida que vivi,
pela sabedoria que o tempo me trouxe,
pela tatuagem de cada dia!
Porque estar viva é mudar sempre
e eu nunca ouvi o riso das pedras…

domingo, 11 de novembro de 2012

Tá quase, quase, quase!!! Vem aí "Era uma vez... Os contos da Inês"

Completamente embrenhada na conclusão do meu primeiro livro infantil e apaixonadíssima pelo projecto!!! Vai chegar com o Pai Natal!!! :))))))))))))))))))))
O primeiro volume da colecção "Era uma vez... Os contos da Inês" 
E eu estou assim:
Feliz e entusiasmada!!!