domingo, 8 de julho de 2012

Salvem as ervas daninhas!...

Tenho que o dizer, já não aguento mais, pronto, já não dá…

“Ainda bem que votaram no PSD, parabéns caros eleitores que deram o seu voto a estes Srs!

(Sim chamemos-lhes Srs. para não ser indelicada e ter de lhes chamar aquilo que são… As alternativas realmente não são de qualidade mas quem votou na direita, numa altura destas, não poderia augurar um final feliz nesta historia, só podia de facto piorar…)

Para além de terem mergulhado o país inteiro numa depressão ainda maior, a nível económico e afectivo, porque também atacaram o nosso amor-próprio, dizendo que a culpa de tudo isto era nossa e que para além de sermos estúpidos somos piegas, exigiram sacrifícios e impuseram punições aos nossos (nossos???) actos.

Ceifaram empregos aos, poucos, empregados através do aumento das tributações das Empresas, destruíram a capacidade de gerar riqueza por refrear o consumo abruptamente, ora com o aumentos dos produtos, ora com roubo de vencimentos e subsídios…
(Sim porque cada vez que um português pensa duas vezes em comprar mais um Sumol, ou uma latinha de atum e o deixa na prateleira para não gastar de mais, está a sentenciar o despedimento de várias pessoas, desde a pessoa que apanha as laranjas, ou pesca o atum, até à pessoa que os regista na caixa do supermercado e contribui ainda, para o eminente fecho das duas Empresas que o produzem…)

Eu não sou economista (graças a Deus, se não aí estaria, com certeza, a arrancar os cabelos todos, a aperceber-me, ainda com mais clareza, de toda esta situação…) mas infelizmente também não sou burra (quem me dera ser burra e não ver tanta desgraça à minha volta e naquela Assembleia…) e consigo perceber que em vez de roubarem o subsidio de férias aos funcionários públicos e castrarem desastrosamente o consumo e a vida das pessoas, bastava que os pagassem não no inicio do ano, mas nos meses que pudessem incrementar a nossa economia turística, aumentando receitas em vez de destruírem unidades hoteleira e fecharem restaurantes que sobrevivem da possibilidade dos portugueses fazerem férias.

O subsídio de Natal é outra injeção de capital na nossa economia, este movimento de dinheiro é essencial sobretudo no fim de um ano, porque possibilita a sobrevivência do comércio, de indústria e produtores, pelo acréscimo de material e capital que transitam nesta altura.

Na verdade atrevo-me a dizer que se em vez de terem aumentado impostos, tivessem aumentado os salários de todos os portugueses em 5%, estaríamos neste momento a caminhar saudavelmente para ultrapassar a crise criada pelos nossos políticos, aumentaria o consumo, a criação de emprego (mais pessoas para apanharem laranjas, pescarem atuns, registarem artigos nas caixas), diminuição do crédito mal parado, menos acessos ao subsídio de desemprego, etc.

Dinheiro gera dinheiro e quanto mais as pessoas ganham, mais acabam por gastar, a verdade é esta…


Se ganham mais também pagam mais de impostos e pagam os impostos porque têm trabalho…


E afinal depois de tanta austeridade chegam à conclusão (obvia) que a crise não se está a dissipar, antes pelo contrário, o OE não vai ser cumprido, as metas não vão ser alcançadas, a receita não está a aumentar, apesar da implementação de medidas ilegais, desiguais e anticonstitucionais…

Concordo que se combata a evasão fiscal, óbvio, mas toda e na nossa classe política há muita…

Concordo que se combata e puna a corrupção e os favores mas, uma vez mais também na nossa classe política. E o Sr. Passos Coelho também tem telhados de vidro, como todos os outros que tão prontamente atacou, antes de subir ao poder.
(O caso da formação aos arquitectos pela mão esguia e nada transparente do Sr. Relvas é um bom exemplo disso.
Este Sr. Relvas, então, é um soma e segue de escândalos, desde intimidação de jornalistas ao prodígio de se licenciar em um ano…).

Afinal nós somos os mal comportados, os indisciplinados, os gastadores, os maus gestores, os incompetentes, os piegas, as verdadeiras ervas daninhas deste país, segundo as palavras dos nossos dirigentes.

Mas a (o) Relva(s) que nos mostram tem demasiado buracos para ser um bom exemplo a seguir!!…

1 comentário:

Rodrigo Alves disse...

Parabéns cara Inês Dunas!

Excelente comentário digno de um qualquer artigo de opinião de Jornal.
As suas palavras decerto coincidem com a opinião de muitos portugueses incluíndo a minha e revejo-me no grupo desses mesmos portugueses revoltados com esta classe política corrupta,promíscua,podre...