sexta-feira, 27 de julho de 2012

Ego(ísmo)...

Estou cansada de gritar em silêncio,
de sorrir para os rostos à minha volta no intervalo de mim mesma...
Ninguém me conhece, ninguém me vê, ninguém me escuta...
A minha luta é comigo,
no perigo iminente de um dia me derrotar
e cansar-me de Ser.
Preciso de um abraço, de um laço apertado de empatia,
sinto-me vazia à volta, envolta num imenso nada...
A amizade?
A amizade...
A amizade regressa quando precisa de mim, apenas isso...
Escorre de dentro para fora e morre no regresso...
Não peço muito, mas quando peço adormeço à espera...
Tenho saudades de ingenuidades e sonhos...
Vim fora do meu tempo talvez...
Os porquês são angústias desnecessárias e têm várias respostas possíveis...
Dos outros conheço as almas e as costas...
De mim...
Conheço que mereço mais do que tenho,
 mas reconheço que não há tamanho, capacidade, ou vontade que me silencie a saudade...
Vivo no mundo dos outros,
das vidas sempre mais importantes...
Morrendo devagar,
sem ninguém reparar, entre egoístas e sonsos e pessoas muito ocupadas, ou muito confiantes, ou distraídas...
Lambendo as minhas mãos estendidas, num mundo de mãos enfiadas nos bolsos...

Sem comentários: