domingo, 20 de maio de 2012

Crioestaminal, Criovida e outras que tais...

Hoje em dia os futuros pais para além de serem confrontados com um cem numero de opções/decisões válidas e conscientes relativamente aos seus bebés,  tais como testes de rastreio, por exemplo a amniocintese , que acho aliás essencial caso haja algum indicador (através do controlo ecografico, do resultado do rastreio bioquimico,de antecedentes familiares, a idade gestacional da mamã; etc.) que o justifique, eu fiz e não me arrependo.
 São também assediados por estas empresas (e digo assédio para não dizer ameaça) que apregoam poder salvar a vida dos nossos filhos daqui a uns anos através da crio-preservação das celulas do cordão umbilical e os tentam manipular a tomar uma decisão que dizem ser a diferença entre a vida ou a morte dos seus pequeninos.

Em primeiro lugar quem garante que daqui a 5 anos estas empresas ainda estejam em funcionamento?

Em segundo lugar se uma criança tiver uma pre-disposição genetica para a leucemia, por exemplo, de nada serve guardar as suas celulas porque não a poderão curar...

Em terceiro lugar eles não garantem que consigam conservar as celulas, porque não o podem garantir...

Eu doei as celulas do cordão umbilical da minha pequenicas ao banco público, o LUSOCORD, o que fez para mim o único sentido válido e consciente, a Inês tal como eu (que estou inscrita no CEDACE), é assim uma possivel dadora e digo possível porque mesmo no Banco Público nem todas as celulas são viáveis para Crio-preservação.

Eu até vou mais longe e digo no parto todos os bebés (pela recolha do cordão umbilical) deveríam automaticamente ser dadores do banco público, a menos que os pais assinassem um documento onde expressassem a vontade de não o fazer, ou  fazê-lo para um banco privado. Todos os dias nos Hospitais publicos nascem crianças cujos cordões umbilicais não são aproveitados e eventualmente poderiam salvar alguém... Deveria ser pratica comum tentar a crio-preservação de todas essas celulas que se perdem e vão para o lixo e só não ser feita se fosse expressa vontade dos pais não o fazer, ou pagar a um privado a tentativa da sua preservação.

2 comentários:

Anónimo disse...

estou de pleno acordo com td aquilo que disseste. entao esta puplicidade que passa agora em relação a conservação das celulas é mt mt má. nao gosto de nada quando passa.

sempre com bons comentários minha amiga Inês
Bjinhos Tibúrcio

Rogério Paulo Peixoto disse...

Ora até que enfim que alguém fala sem rodeios desta problemática. A publicidade é uma coisa mas a realidade é outra bem diferente, como muito bem apontas.
Como sempre, um espírito lúcido e um Post com imenso carácter lúdico. Ler-te é sempre raciocinar.

Um beijo Mi...