quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Somewhere only we know...

Há tanto por dizer e tanto mais por calar...
As palavras migraram para sul,
em busca de respirações mais quentes...
Voaram com os sonhos e os desejos
e levaram os nossos beijos na bagagem de mão...
Sentes?
A falta que te faz a falta de faltares a alguém?
Quando as promessas eram um céu azul palpável
e tu parecias de carne e osso?
Não...
Não posso mudar o mundo...
Não posso, nem quero ou espero que mude...
Não me peças mais nada porque nunca soubeste pedir...
Amei-te num pretérito que afinal era imperfeito demais...
Num lugar só nosso que nunca chegaste a conhecer,
nem quiseste ser aquilo que eras...
Perdoei-te todas as lágrimas e agradeci-te!
Amar-te fez-me uma pessoa melhor,
apesar dos pesares todos, compreendi-te sempre...
E esse lugar é como um postal de ferias que guardo numa gaveta,
tem os cantos ligeiramente dobrados,
a cor esta desbotada pelo tempo,
mas ainda se vê a paisagem!
Houve um momento em que fizemos essa viagem juntos
e ainda que eu prometa a mim própria não voltar a olhar para trás,
porque não repito destinos,
aquilo que está em verso, escrito no verso,
ainda me faz sorrir!

3 comentários:

RZorpa disse...

Inabalável sorriso, que te destapa o tom da alma que te dá vida. Pareces-me um SER superior, porque é superior a forma como te dizes... E sempre me pareceste, não é de agora!
Brilhante, mais este texto.

mensagem disse...

Fernanda Cardoso

Inês como consegues emocionar-me sempre que leio os teus textos..
A tua forma de escrever transporta-nos para um mundo de emoções onde os sentires são tão identicos!
adorei simplesmente.

Inês Dunas disse...

Um beijinho muito grande meus queridos Rui e Fernanda, obrigada por se reverem e encontrarem tantas vezes e com tanto carinho nas minhas letras! Mil beijinhos em vocês! :))