terça-feira, 13 de dezembro de 2011

"Ser mãe é pêra doce, mas temos que ter dentes fortes" Crónica 2 "Cocós... Uma paleta cheia de cores!"

Quando eu pensava em ter de mudar fraldas à Inês, estava longe de imaginar que existe uma doutrina quase, na arte de interpretar os cocós... Para mim um cocó era apenas isso mesmo... Um cocó... Mas não, afinal era uma grande ignorante e nem sabia!
:o)
Claro que já sabia o que era o mecónio, o primeiro cocó dos bebés, claro que entre o saber que existe e vê-lo, ao vivo e a cores vai alguma distância!
O mecónio (há quem chame ferrado) é uma espécie de mousse de esparregado, um creme espesso, num verde muito escuro que se agarra ao rabinho deles e dura alguns dias quando nascem... Sei que hoje já não olho para o esparregado sem me lembrar dos primeiros presentinhos da minha filhota!Sei também que existe uma magia qualquer em ser mãe porque nos faz ficar felizes cada vez que eles fazem cocó, é um bocado pateta, eu sei, mas dou comigo a dizer:
-Boa filha deste um pum!
(E fico toda contente por aquele feito da pequenota!)
Ou então:
-Isso filha faz força, grande cocó filha!
(Quando a vejo a ficar vermelhita e a fazer sons do género: ahhhhhhhhhh!!!)

A verdade é que não tenho nenhum fetiche por fraldas, mas um verdadeiro pânico das cólicas... E se ela faz cocó à grande, é sinal que terá menos cólicas nesse dia, ou nem as terá de todo!
E as cólicas são um pesadelo... Ela chora, contorce-se, grita e eu sinto-me a pessoa mais impotente do mundo... :((((
Treina-se 30 mil maneiras diferentes de lhes pegar a ver se passa, faz-se massagens, tentamos ajuda-los a fazer puns, mas aquilo dói à mesma e eles sofrem imenso...
E nós sofremos de os ver sofrer...
O mais surpreendente é que passam as cólicas e ela sorri, como se não tivesse tido nada!
Os bebés são uns valentes, ao pé deles somos uns mariquinhas porque eu, quando tenho cólicas, mesmo depois de passarem, fico como se tivesse sido atropelada por um camião cheio de mamutes...

Agora estamos na fase do cocó amarelo, este cocó é um sabidinho escapadiço, porque de quando em vez, consegue fugir da fralda, ora sobe pelas costas, ora desce pelas meias... Ás vezes evade-se mais do que uma vez por dia, o safado e agarra-se à roupa com unhas e dentes...
:)
A Inês deve adorar este cocó fugitivo, porque sempre que isto acontece ela ri-se muito, deve ser quentinho...
:O
Ou então é de ver a minha expressão de incredibilidade quando vejo o que aconteceu...
:O
Há uma semana conhecemos uma nova "raça" de cocó, o verde com excesso de lactose, ora eu quando vi aquele ilustre desconhecido, na fralda da Inês, resolvi ligar para a Saúde 24 (ao menos aí não me vêem, sempre que pergunto alguma coisa estúpida)e perguntar se este cocó novo e verduxo era normal. Aí começou um novo drama na minha vida e da Inês que se arrastou por longaaasssss 24 horas!!!
Ora na Saúde 24, depois de um exaustivo inquerito onde inclusive me perguntaram se eu tinha deixado cair a Inês (deixar cair os bebés provoca cocó verde???), chegaram à conclusão que era excesso de lactose, ou seja:
Supostamente, a Inês estava só a mamar o primeiro leitinho da mama, sem chegar ao outro e esse leite é mais rico em lactose, isso provoca, supostamente, mais colicas e esta coloração nas fezes... E aconselharam a retirar com a bomba esse primeiro leite e só dar a mama a seguir.
Isto faz sentido certo?
Faz! Claro!
Eu meti logo em prática, confiante que a Inês ficaria boa num instante (só que a Inês não parecia estar mal, estava bem disposta e já nem tinha cólicas há 3 dias...)
Começou então a saga:
A Inês chorava com fome e eu pegava na bomba e freneticamente (porque entretanto ela estava a chorar com fome, certo?) retirava leite da maminha que lhe ia dar e não, não podia tirar leite antes dela ter fome, porque aí produzia mais e la mamava ela o suposto leite!!
A Inês chorava, chorava...
:'(
Incrédula por me ver a tirar o leitinho em vez de lhe dar logo a mama e depois irritava-se quando lha dava e gritava porque o leitinho não fluía, como era habito ( o segundo leite é mais espesso e dificil de extrair para o bebé)...
E depois era difícil perceber quando devia parar a extracção do leite, porque a mama não tem um nível, nem uma campainha que toca ou avisa quando chegamos ao outro leite... Certo?
O pior:
Começou a ficar presa dos intestinos, o cocó vinha mais espesso e mal fez nesse dia, resultado:
CÓLICAS MONSTRO!
E de 3h/3h o martírio de extrair leite enquanto ela chorava de fome e depois ela a gritar porque o leite não vinha como era habito...
Ao fim de 24h, que me pediram na saúde 24 para aguardar e ver se o cocó voltava ao normal...
Liguei para o centro de saúde, atendeu-me a enfermeira Susana, um amor, expliquei tudo o que estava a acontecer, ela deixou-me falar até ao fim (mas devia estar a tapar o telefone com a mão e a rir-se, do outro lado...)e disse-me aquilo que eu e a Inês, mais queríamos ouvir:
-Dê a maminha normalmente, sem retirar leite nenhum, se só a cor do cocó mudou mas a bebé está bem, não se preocupe que logo a cor volta ao normal, ás vezes a cor do cocó muda sem haver problema nenhum!

Assim fiz, confesso que apesar de aliviada por acabar aquela pré-ordenha-stress, com algum receio de que houvesse algum problema e o cocó não voltasse ao normal e habitual, amarelinho...
Mas, eis que rapidamente normalizou e voltou ao belo cocó escapadiço que se agarra aos bodys e às meias da Inês!
E la continuo eu:
Boa filha! Grande cocó!!
:)))


Crónica anterior:
http://librisscriptaest.blogspot.com/2011/12/ser-mae-e-pera-doce-mas-temos-que-ter.html

3 comentários:

Anónimo disse...

AHAHAHHA
inevitável nao rir LOL

"-Boa filha deste um pum! " - loooooooooooooool daqui a uns tempos nao vais fixar feliz por ela ter dado um ganda pum, vais ficar vermelha k nem um tomate, de envergonhada e vais arranjar mil e uma desculpas para dar ás pessoas k estarao presentes nesses momentos ahaahahahahahah

em relaçao ao coco verde, como eu te disse, so espero que isso nao keira dizer k a ines seja sportinguista LOL acho melhor começar a preparar os amuletos do SLB p ela se habituar ehehehh

ass. Dany

Anónimo disse...

Amiga, fartei-me de rir com a 2ª crónica. Revi-me em cada uma das tuas palavras.

Também sou daquelas que faz uma festa cada vez que a Carolina dá um pum e quando tem um valente cocó na fralda.

Ser mãe é de facto algo maravilhoso...

Beijocas às princesas.

Rute Epifânio

Rogério Paulo Peixoto disse...

E depois da saga dos mamilos doridos, eis que constato estupefacto que já és uma expert CSI em cocós de Inês.
Não só já os identificas, como se de uma verdadeira Profiller se tratasse, ainda os tipificas...escorregadio, sabido....
Hum, ri a bom rir e só tu, para dar a um tema tão....viscoso, um ar de tese universitária.
Gosto imenso de te ver nesse papel de mãe.
Amei a alusão a mamutes e na cabeça ficou um quadro mental desses pequeninos seres a usarem-te como passadeira.
Ehehehehhe

Delicioso!