quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Truz Truz!

O mundo é um punho cerrado,
amordaçado pela intolerância e a fraqueza...
Os outros viraram as costas aos outros
e vivem a incerteza da solidão...
Existe uma discrepância tangível
entre o corpo e a alma que nos impede
o brilho nos olhos...
Antes éramos crianças, de saias de folhos,
a rodopiar tentativas e a saltar cordas de gargalhadas!
Hoje somos adultos cinzentos, cheios de directivas,
a tactear a parede claustrofóbica do nosso limite...
Deixamos de estar atentos e passamos a estar adormecidos,
envolvidos numa redoma que nos torna selvagens...
Um dia talvez voltemos a falar do cheiro da chuva...
Deitados no chão, olhemos os desenhos das nuvens,
esboçando a vida...
Hoje o mundo é um punho cerrado...
Amanhã talvez seja apenas, uma mão estendida...

5 comentários:

pliniocamillo disse...

Preciso!!
Forte
Certeiro

gostei ... muito obrigado

Rogério Paulo Peixoto disse...

genial...


Adorei como sempre!

Carina Rocha disse...

Beloooooo..
Gostei!

Anónimo disse...

Este teu belo poema, fez me lembrar desta musica:

http://www.youtube.com/watch?v=BqGWsn5ZAe4&feature=related

:)

bjokasss
ass.
Borboleta sénior :))

Inês Dunas disse...

Obrigada a todos! Um grande beijinho! :)))