sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Senhoras e senhores, meninos e meninas....

Eles não sabem...
Eles não querem saber...

Ela é um circo de riso,
com trapezistas de lágrimas
a brilharem nos olhos...
Os domadores de leões alimentam-se
de aplausos e os leões sonham savanas
e mordem as dores de açaimes invisíveis...

Eles não sabem...
Eles não querem saber...

O corpo dela foi cortado em ínfimas partes,
por um ilusionista sebento,
sedento de fama e de magia a serio...
Existem mulheres fúteis rapando barbas
de nada em belezas inúteis...
E um palhaço pobre que ambiciona ser mais...

Eles não sabem...
Eles não querem saber...

O sonho dela é um palco destruído
por avalanches de elefantes mancos,
que sobem em bancos, cheios de medo...
Onde malabaristas cortaram as mãos
e deixaram cair no chão bolas de todas as cores...
Há um apresenta(dor) vestido de gala
que chora de joelhos no meio da sala vazia...
E uma criança lança facas à mãe ante a alegria do pai
que a ensina a ter pontaria...

Eles não sabem...
Eles não querem saber...

Porque a tenda é tão colorida...

1 comentário:

Dany Filipa disse...

A tenda é muito colorida
mas lá dentro...
não há cor...
só um vazio...

mas ele(s) nao querem saber...

---

gostei do poema
em cenário de circo...

;-)

será a vida por vezes um circo??
onde os leos aparentam felicidade
e levam chicotadas para saltar??

onde os magicos usam estratégias
para iludir quem assiste??

onde os palhaços pintam o sorriso e fazem gargalhar,
mas por dentro choram???

será a vida
um circo de fantuchada??

...

sempre bom te ler! ;-)

beijokas