sábado, 9 de outubro de 2010

Predestinação...

O horizonte bafejou-a com um hálito quente, terno e doce... Como se o futuro fosse um mel atrevido e suave que a invadisse por dentro...
Lambeu-se, passando a língua nos lábios, provou-se devagar num prazer prolongado, demorado, perpetuado por segundos saboreados em câmara lenta...
Fechou os olhos num orgasmo de ambições...
Podia sentir cada espasmo da sua vontade a encher-se de esperança!
Mordeu ligeiramente o lábio inferior, quase sem dar conta, como se um acetinado gosto a sangue tornasse o cenário num paladar perfeito...
Riu-se atirando a cabeça para trás, deixando descobrir a linha alva e perfeita de um pescoço que gosta de ser caminho...
O amanha amava-a impetuosamente,possuindo-a sem demoras ou hesitações.
A profecia da felicidade pertencia-lhe e tornava-a pertença de novos dias em que o cheiro dela se misturava em caricias de momentos imaginados e concretizados em futuros merecidos e revividos na sua imaginação vezes sem conta...
Era feliz apenas porque sabia sê-lo!

1 comentário:

Dany Filipa disse...

"Era feliz apenas porque sabia sê-lo!" - era feliz porque dava valor as pekenas coisas k podem se tornar em grandes risos!...era feliz porq sabia ser e nao criticar a vida...

"O amanha amava-a impetuosamente,possuindo-a sem demoras ou hesitações."
gostei mt desta 'imagem'!

beijokaaaaaaa