quinta-feira, 12 de agosto de 2010

CansAÇO...

Existem passos apressados nos meus passos caminhados...
A lentidão aparente é uma mascara de bicos de pés,
onde as minhas ansiedades espreitam entre os dedos...
Esgueirando-se espreitando o caminho,
de pescoço esticado, de um lado para o outro,
à espera de sinais,
de pontos luminosos no escuro do meu sentir mais denso...
Faltam-me as forças, tantas vezes...
Vivo um intenso marasmo de ausências,
onde o alimento de "pão p'ra alma" escasseia
e a alma se remedeia com as migalhas que a vida insípida vai deixando cair no chão...
Estou cansada de comer côdeas esfareladas, secas,
misturadas com terra e formigas...
Queria morrer amanhã...
(Hoje já tenho coisas combinadas e parece mal...)
Podia ser logo de manhã,
mal acordasse, tomava o pequeno almoço
e morria de barriga cheia!
(Também parece mal chegar ao céu e sentar-me a comer...)
Hoje, sinto tantas coisas ao mesmo tempo,
que nem sei o que explorar primeiro...
Um misto de cansaço e tristeza
e cansaço e inercia
e cansaço e desilusão
e cansaço e raiva
e cansaço e vazio
e cansAÇO e cansAÇO e cansAÇO e cansAÇO e cansAÇO e cansAÇO e cansAÇO...
E...
Cansaço...
Vivo entre aço e arranha-céus,
todos os dias, a olhar para cima,
com toda a gente a olhar para baixo...

Sem comentários: