quarta-feira, 3 de março de 2010

Meu xaile aos teus pés...

O xaile rendilhado,
vestia-se da cor do fado,
cobrindo-lhe os ombros nus...
As mãos eram escombros da dor
q lhe marcavam a face...
Rezava...
Pedindo à imagem presa na cruz
a luz do amor q lhe faltava...
Se lhe bastasse apenas pedir...
Mas pedir,já não bastava...
As súplicas nem sempre chegam aos céus...
Os soluços roucos,
caiam dos véus molhados das pálpebras...
Beijava os pés frios da estátua,
aquecendo-os com os cabelos,
para compadecer o Cristo...
Mas os santos de barro, são ocos,
estão vazios por dentro...
Já não se lembram do tempo
em q foram homens,
ou fizeram por esquecer...

Sem comentários: