sábado, 2 de janeiro de 2010

Respeito... Pois claro!

Respeito...
Que me mintas e nem te sintas culpado...
Que te vitimizes pelo mal q me fazes...
Que nem tenhas coragem de tentar fazer as pazes...
Respeito...
Que inventes desculpas esfarrapadas...
Que inventes doenças infecto-contagiosas
Que me dês cardos em vez de rosas...
Que me aborreças com recados...
Que só me procures qd algo corre mal...
Que sejas esse pãozinho sem sal,
incapaz de tomar atitudes...
Que adormeças sem pensares em mim...
Respeito...
Quando me iludes, só porque sim...
Porque estas aborrecido, entediado, enjoado...
Porque o teu clube não ganhou,
ou o puto vomitou em cima de ti...
Quando fazes de conta q gostas de mim,
porque te apetece sentires-te amado...
Se respeito?
Esse sentimento altruísta que me escortanhou o peito,
se o respeito, se me conquista?
Claro q sim!
Pago no mesmo respeito estreito,
de artigo com defeito,
q tu sentes e tens por mim...

1 comentário:

Tropeços Literários disse...

UAU!!!! Virei fã, posso pegar emprestado para usar com meu ex-marido?
Respectum est regia via.
Hihihi... Beijos, vou te seguir...