quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

O doente sabor de um beijo!

Hoje desejo o sabor doente de um beijo...
Cola os teus lábios nos meus,
num estranho prazer...
Urgente, antes do adeus...
(Odeio este estado febril!)
Hoje desejo o sabor doente de um...
Talvez dois, ou nenhum...
Posso decidir depois?
(Vil loucura de te querer tanto...)
Hoje desejo o sabor doente de...
Nem sei...
Talvez de te sentir, sempre a fugir...
Meu pranto de vício doentio...
Tortura que não se acaba...
Braço de rio derrubando comportas,
roubando espaço,
destruindo colheitas...
(Feitas para não durar...)
Hoje desejo o sabor doente...
Meu abraço de anjo da morte,
a voar em círculos,
às portas de uma eternidade cheia...
Meia verdade, talvez,
parida em sinas de sorte...
Corrompida...
(Porque não morro de uma vez?)
Hoje desejo o sabor...
O teu, AMOR!!!
(Lábios como minas, estilhaçando tudo ao meu redor,
num desprezo mudo e ensurdecedor...)
Hoje desejo o...
A?
Que importa O quê?
(Ou A que preço?)
Hoje desejo...
Mereço um beijo?
Hoje?

Sem comentários: